Tecnologia

Projeto no Catar usa tecnologia de ponta para produzir água, comida e energia no deserto

O ser humano sempre teve dificuldade para habitar os desertos. Afinal, nessas regiões, é muito difícil prover comida, água ou abrigo.

É o que acontece há séculos no semiárido do Nordeste brasileiro.

Mas, aos poucos, as tecnologias sustentáveis prometem facilitar a vida de quem vive nessas regiões.

Muitas dessas tecnologias estão reunidas no Sahara Forest Project, que tem como objetivo transformar as regiões áridas em fontes de água, comida e energia de uma maneira lucrativa, com geração de empregos e desenvolvimento local.

O projeto iniciou suas atividades em 2009, utilizando recursos abundantes que estão presentes em regiões desérticas mas que normalmente são desprezados, como o CO2 e a radiação solar, além da água do mar.

Entre as principais técnicas empregadas, está a energia térmica solar concentrada, em que espelhos refletem os raios do sol para o mesmo ponto, de forma concentrada (em setembro de 2014, o Blog Mundo Possível visitou uma usina de energia solar concentrada em Sevilha, na Espanha – clique aqui para ver a matéria).

A alta temperatura forma vapor a partir de reservatórios de água do mar e esse vapor move as turbinas geradoras de energia.

A água do mar também é usada nas estufas, ambientes controlados onde o cultivo de plantas alcança uma produtividade 20 vezes maior que uma plantação normal.

A tecnologia adotada consiste em blocos evaporativos nos quais circulam água do mar.

O ar quente é resfriado e a evaporação produz condições de refrigeração e umidade para a estufa.

A umidade do ar também é transformada em água fresca para as plantas e para as instalações do empreendimento.

Por último, a água do mar é usada no processo de revegetação ao ar livre.

Transportada para uma matriz de barreiras, que protege as plantas do vento, ela evapora e gera a umidade necessária para o cultivo fora das estufas.

A revegetação produz um efeito contrário à desertificação, aumentando os nutrientes contidos no solo.

O primeiro piloto do Sahara Forest Project foi inaugurado no Catar, no Golfo Pérsico, em dezembro de 2012 e a segunda unidade está sendo instalada na Jordânia, também no Oriente Médio.

Por Antônio Martins Neto

Editor do Blog Mundo Possível


Comments 4

  1. andre barros

    Interessantíssimo.

    Responder
  2. Marconi Martins Moroni

    I don’t speak english. I would like News about envirovement.

    Responder
  3. Shingo Gilberto

    Grande matéria!

    Responder
  4. Vejo que a tecnologia de nosso tempo nos permite irmos ainda mais longe. Podemos gerar energia através das águas dos oceanos, as quais também podem ser dessalinizadas para termos água potável, enfim, são infinitos os recursos que podemos utilizar de maneira sustentável por intermédio do uso da evolução tecnológica.

    O Grande problema que teremos de enfrentar é o interesse comercial dos gigantes da energia e do petróleo, que também poderiam continuar gigantes ao investir em fontes limpas e renováveis de energia e sair na frente, podendo até manter o monopólio se assim quiserem.

    Deus nos ajude.
    Gleysson Salles

    Responder

Leave a Reply