Tecnologia

Desafio de Cidades Ecointeligentes é lançado na Campus Party Recife

Como congregar as mil e uma ideias e projetos que circulam pelas redes colaborativas em prol da criação de modelos sustentáveis de desenvolvimento e convivência nas cidades? Pensando nisso o Governo de Pernambuco lançou no maior evento de cultura digital do mundo, que começa  na última quinta-feira (26) no Recife, o “Desafio “Cidades Ecointeligentes”: um edital de premiação das melhores soluções em tecnologia da informação e comunicação operados em redes. O lançamento fez parte da agenda “Green Tech” da sexta-feira (27) à tarde da Campus Party Recife, no Chevrolet Hall.

Fruto da parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sectec) e Porto Digital, o “Desafio” quer incentivar o surgimento de empreendimentos com soluções estratégicas, capazes de impactar positivamente a sustentabilidade nas cidades.

Segundo o edital, as cidades ecointeligentes são as que têm sistemas interconectados e com redes colaborativas que visam mudanças de atitude para uso eficiente de tempo, espaço e recursos naturais. O prêmio vai selecionar projetos em áreas como gestão e reciclagem de resíduos (lixo); redução de desperdício de água; uso racional de energia; compartilhamento de veículos para melhorar mobilidade urbana; proteção de recursos naturais; gerenciadores de serviços urbanos com inteligência artificial; monitoramento do estado de conservação de bens urbanos e biodiversidade; alertas para efeitos de mudanças climáticas; mapeamento do uso do solo e acessibilidade para portadores de necessidades especiais, entre outros.

As propostas poderão ser apresentadas por pessoas físicas ou jurídicas, brasileiros ou estrangeiros, e deverão ter como objetivo o desenvolvimento de uma nova linha de produtos ou serviços na área de TIC que solucionem problemas reais do dia-a-dia das cidades. As melhores soluções receberão premiação financeira e participarão da incubadora do Porto Digital.

“A ideia é estimular a reconstrução da urbanidade do território a partir de novas formas de mobilidade (evitando, por exemplo, deslocamentos desnecessários, a partir de tecnologias de telepresença, teletrabalho, monitoramento à distância, teleautomação, logística compartilhada), gerenciamento de recursos, produção, troca de informações, conhecimento, imaginação e cultura; sempre visando elevar a qualidade de vida de todos”, destaca o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Sérgio Xavier, que lançou o edital ao lado do secretário de Ciência e Tecnologia, Marcelino Granja, e do presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, na mesa redonda “Querer é poder: uso da tecnologia para a solução dos desafios do desenvolvimento sustentável”.

.

COMPENSAÇÃO AMBIENTAL A fim de neutralizar parte das emissões de carbono produzidas pela Campus Party, uma parceria entre a Semas e a Futura Networks do Brasil, realizadora do evento, vai promover o plantio de três mil mudas de Mata Atlântica. A maior parte delas (2,5 mil), proveniente do programa Chapéu de Palha, será plantada no Assentamento Amaraji, na bacia hidrográfica do Rio Una, com apoio da ONG Centro Sabiá, responsável pela assistência técnica do assentamento. As outras 500, cedidas pelo viveiro de Suape, serão distribuídas entre os visitantes no estande do Governo de Pernambuco, montado na área ‘expo’ da Campus, no Centro de Convernções.

Principal patrocinador da Campus Party Recife 2012, o Governo do Estado assegurou mais de 1 milhão de reais para o evento (aporte para infra-estrutura), o que inclui um estande com 100 metros quadrados, para visitação do público em geral, gratuitamente. Além de garantir a participação de alunos e professores da rede estadual de ensino, e a promoção de oficinas gratuitas de inclusão digital, software livre e robótica, palestras sobre empreendedorismoo, rádio web (inédita em Campus Party) no estande, entre outros projetos em inovação tecnológica.

Fonte: Secretaria de Ciência e Tecnologia de Pernambuco

Leave a Reply