Tecnologia

Com verão quase todo o ano, Sevilha, na Espanha, está na vanguarda da energia solar

SEVILHA – O sol brilha para todos e emite, em apenas um segundo, uma quantidade de energia superior à consumida pela humanidade desde o início dos tempos.

Mas é energia difusa e difícil de ser armazenada, por isso ainda é preciso muita tecnologia até que se possa substituir o petróleo e o carvão pelos raios do sol.

Sevilha, na Espanha, tem servido como campo de teste em prol do avanço da energia solar.

A capital da Andaluzia, das touradas e do flamenco abriga a primeira usina heliotérmica, ou de energia solar concentrada, da Europa.

Solúcar é uma plataforma de mil hectares composta por estações fotovoltáicas e também por duas estações heliotérmicasque desde 2007 abastecem os moradores de Sevilha.
Solúcar é um projeto da Abengoa, empresa espanhola que pesquisa, desenvolve e opera tecnologias para a geração de energia renovável, com ênfase em energia solar.

A primeira estação, a PS10, tem 624 heliostatos, espelhos com 120 metros quadrados, que direcionam os raios solares para um mesmo ponto no alto de uma torre de 115 metros.

Os raios concentrados aquecem um fluido cuja temperatura pode chegar a mil graus centígrados.

O fluido transfere o calor para a água e gera vapor e esse vapor aciona turbinas para a geração de energia elétrica.

A segunda estação, a PS20, em funcionamento desde 2009, tem 1.255 heliostatos e uma torre de 165 metros de atura.

Juntas, a PS10 e a PS20, geram 71 MW/h de energia a cada ano, suficiente para abastecer Sevilha, quarta cidade da Espanha com 700 mil habitantes.

Apesar do pioneirismo, da dimensão do projeto e da paisagem, que mais parece cenário de um filme de ficção científica, Solúcar não é o maior empreendimento da companhia na área de energia solar concentrada.

Em 2010, a Abengoa começou a operar próximo a Austin, no Texas, EUA, a maior usina heliotérmica do mundo com 280 MW de capacidade.

Por Antônio Martins Neto

O repórter viajou à Espanha com apoio da Fiepe.

.

Comments 1

  1. Dosh

    Por que o Brasil não investe neste tipo de usina no sertão Nordestino, gerando energia e renda, poupando as hidroelétricas e abandonando as terríveis termoelétricas, que só poluem o meio ambiente? Acho que sairia mais barato que comprar diesel, carvão e gás mineral para manter termos. Além de ser energia limpa! Ou o pré-sal e a petrobrás são mais importantes que o planeta? Acorda Brasil!!!

    Responder

Leave a Reply