Tecnologia

Britânicos usam drones para plantar 1 bilhão de árvores por ano

U

ma empresa de engenheria do Reino Unido tem apostado nos veículos aéreos não tripulados, também conhecidos como drones, para atingir uma meta pra lá de audaciosa: plantar um bilhão de árvores a cada ano e ajudar a neutralizar o desmatamento global, que caminha a passos cada vez mais largos apesar de ser uma das principais causas do aquecimento da Terra.

Os engenheiros da EcoCarbon Engineering construíram um protótipo capaz de dar escala industrial ao reflorestamento, ainda dominado por técnicas artesanais, como o replantio manual de mudas e a distribuição aérea de sementes, cujos alcance e eficiência são insuficientes diante da velocidade com que o desmatamento avança no mundo.

Com apenas 15% dos custos dos métodos tradicionais, os drones são usados para colher dados das áreas destinadas ao replantio e ajudar os engenheiros a compor mapas em alta resolução com a indicação exata dos pontos propícios a receber as sementes. Depois, os mesmos drones voltam ao terreno para distribuir as sementes germinadas e protegidas por capsulas com gel de hidrogênio rico em nutrientes.

As capsulas são atiradas por um sistema de ar comprimido, o que garante a precisão e a rapidez do replantio, numa taxa de eficiência impossível de ser alcançada com as técnicas tradicionais.

A EcoCarbon Engineering desenvolveu o protótipo com 20 mil libras (cerca de 94 mil reais) do fundo Skoll Centre for Social Entrepreneurship e foi finalista na mais recente edição da competição Drone for Good, considerada a “Copa do Mundo” dos drones.

“Estamos combatendo o desmatamento em escala industrial utilizando reflorestamento em escala industrial. A destruição das florestas mundiais pelas indústrias da madeira e mineração, pela agricultura e pela expansão urbana chega a 26 bilhões de árvores a cada ano. Acreditamos que esse desmatamento em escala industrial é melhor combatido utilizando as mais recentes tecnologias de automação”, diz Lauren Fletcher, CEO da EcoCarbon Engineering.

Segundo levantamento da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, a FAO, a taxa anual de desmatamento das florestas tropicais cresceu 65% entre 2000 e 2010. A média anual de desmatamento aumentou de 4 milhões de hectares/ano de 1999 a 2000 para 6,5 milhões de hectares/ano de 2000 a 2010.

Por Antônio Martins Neto

Editor do Mundo Possível

 

Fotos: BioCarbon Engineering

Comments 2

  1. Natália

    1 bilhão por ano, pra cada 26 bilhões que são mortas no mesmo período, chega a parecer uma piada. Isso sem contabilizar o tempo (centenas a milhares de anos) que boa parte dessas árvores demorou para crescer e a consequentemente a capacidade que têm de neutralizar o ar em comparação com esses brotinhos que levarão outros tantos anos para se desenvolverem (caso sejam permitidos). Pra mim é tapar o sol com a peneira, é um ato positivo, mas se outros hábitos não mudarem, vai ser só mais dinheiro jogado fora.

    Responder
  2. Nathália Domingues

    Seria perfeito se essa técnica chegasse ao Brasil, mas…

    Responder

Leave a Reply