Comportamento

Moradores de Balcombe, na Inglaterra, vão produzir a própria energia

O vilarejo de Balcombe, a 50 Km de Londres, na Inglaterra, ganhou as manchetes do mundo inteiro no ano passado, quando milhares de pessoas se uniram aos moradores para protestar contra a exploração de gás natural na região.

Os manifestantes temiam que a empresa exploradora usasse a fragmentação hidráulica, técnica que fratura as rochas do subsolo para extrair gás e óleo e que pode poluir o lençol freático.

Houve bloqueio de estradas e dezenas de pessoas foram presas.

A empresa desistiu de utilizar a fragmentação hidráulica, mas alegou questões técnicas.

Um coisa é certa: os moradores de Balcombe são unidos e resistentes. E não é de hoje.

Em 1914, eles fizeram uma cota e pagaram a substituição da iluminação da vila, que era a óleo e passou a ser a eletricidade.

Cem anos depois, mais uma mudança coletiva: lançaram um projeto para produzir localmente, e com tecnologia limpa e renovável, 100% da energia da vila.

A tecnologia escolhida foi a solar, uma vez que Balcombe tem em média 1.500 horas de sol por ano.

O projeto para instalar doze mil painéis solares nas 760 casas da vila está orçado em três milhões de libras, cerca de doze milhões de reais.

Para financiar a empreitada, os moradores montaram uma cooperativa.

Pessoas de fora também podem investir e, no futuro, receber dividendos.

A ideia é produzir energia para comunidade e vender o excedente para a rede elétrica da Inglaterra.

E assim, a união faz a força, mais uma vez, em Balcombe, no sul da Inglaterra.

Veja abaixo alguns vídeos sobre os protestos do ano passado.

Leave a Reply